6 curiosidades da Basílica de São Pedro no Vaticano

A Basílica de São Pedro no Vaticano é uma das principais atrações turísticas de muitos viajantes. A principal razão é por esta hospedar algumas das obras mais conhecidas, e de maior valor, de artistas muito conhecidos como Michelangelo ou Bernini.

Quando visitada com um Guia Turístico em Português, a basílica é desvendada e, algumas das mais conhecidas curiosidades, serão transmitidas. No entanto, devido a ser uma visita sem guião, muitas vezes existem pormenores que escapam.

De modo a mantê-lo informado com as melhores curiosidades, seguem-se dez das mais conhecidas. Caso necessite, peça ao seu Guia para lhe falar um pouco mais sobre as mesmas.

Curiosidades da Basílica de São Pedro no Vaticano

  1. Pode evitar metade das escadas da Cúpula de São Pedro

Uma das curiosidades, muito conhecida pelos turistas, é que será possível evitar metade das escadas – ou um pouco menos de metade – da Basílica de São Pedro no Vaticano. Essas escadas são evitadas através do uso de um elevador que o levará, diretamente, para o terraço, com vista para a Praça de São Pedro.

A partir do terraço, apenas terá de subir 330 degraus para chegar à Cúpula de São Pedro.

  1. A Pièta de Michelangelo sofreu imenso com o passar dos anos

A obra atrai milhares de visitantes todos os anos e foi uma das melhores obras do artista Michelangelo. Esta obra está protegida por um painel construído em cristal.

No entanto, apesar de agora estar em maiores condições de segurança, nem sempre assim foi. A primeira vez que esta foi danificada foi no ano de 1700, quando quatro dos cinco dedos da obra foram partidos. Mais tarde, em 1736, foram reparados e os incidentes deixaram de ocorrer, mas em 1972 ocorreu o pior incidente de todos.

Esse incidente teve como autor uma pessoa considerada louca, um homem, mais concretamente. Este era geologista e destruiu a obra com um martelo, enquanto gritava “Eu sou Jesus Cristo”. Nesse incidente, a Pièta ficou sem um braço, um nariz danificado e alguns problemas nas pálpebras.

Se vir de perto, ainda pode ver os danos causados na estátua.

  1. O Baldaquino e o Portão de Panteão

O Baldaquino foi uma encomenda feita pelo Papa Urbano VIII e que foi trazida à vida por Bernini. Bernini, para concluir a obra de arte, usou o bronze do portão do Panteão, um fato muito interessante e que o torna, cada vez mais, um artista de renome. Nas colunas da obra, pode ser encontrado o símbolo da família Barberini, abelhas.

  1. O tesouro de São Pedro ainda existe!

Outra curiosidade interessante baseia-se no tesouro de São Pedro. O tesouro de São Pedro foi saqueado diversas vezes, por sarracenos e, ainda, por Napoleão por duas vezes! No entanto, apesar de todas as tentativas de roubo total, ainda é possível ver partes do seu tesouro nos dias de hoje.

Um dos tesouros é a Coluna Santa, conhecida por ser a coluna em que Cristo se apoiou no Templo de Salomão. Outra que deve ser vista é a Crux Vaticana, remetida para o século VI.

Ainda pode encontrar outras peças do seu tesouro, como sarcófagos.

  1. Existem mais de 100 túmulos na Basílica

Este número é muito grande, mas corresponde à realidade vivenciada na Basílica de São Pedro no Vaticano. Dentre os 100 túmulos, 91 são papas e pode encontrar o Santo Imperador Romano Otto II e a Rainha Sueca Christina, que abdicou do seu trono para se tornar católica.

  1. A Porta Santa só é aberta em Anos Santos

A Porta Santa é muito conhecida por só ser aberta em determinados anos, mais concretamente, nos anos santos. Esta foi uma tradição iniciada no ano de 1423 e que dura até aos dias de hoje.

 

Conheça mais acerca da Basílica de São Pedro no Vaticano e da Praça de São Pedro.

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Site Footer

Sliding Sidebar